Baixa autoestima, como lidar?

Vivemos um tempo em que os padrões de beleza são surreais, foge muito da realidade da maioria das pessoas. Isso afeta muito mais as mulheres, mas hoje em dia, encontramos muitos homens que são afetados também pelos padrões de beleza definidos. E estamos formando uma geração com autoestima lá embaixo e nem estamos percebendo o perigo que isso causa. A baixa autoestima pode levar a depressão, se não for cuidada.

Resolvi fazer essa postagem, pois tenho observado muitas, muitas, muitas pessoas que não se valorizam como deveriam. E a baixa auto estima, nada mais é do que a forma que você deprecia a si mesmo, é de acordo com a valorização que você se dá, a imagem que tem de você mesmo, a forma que se enxerga. Eu não sou especialista nisso, mas eu passei uma boa parte da minha vida com a autoestima no lixo, lá embaixo mesmo, foi muito difícil superar isso, e quase ninguém percebia, apenas uma pessoa que reconheceu o nível que estava e decidiu sair dessa lama: EU MESMA. Eu cheguei a um nível da minha vida, que não me sentia capacitada a nada, tudo que eu começava a fazer, em algum momento achava grande demais para eu alcançar, e não conseguia concluir. Eu me comparava muito as pessoas, o outro era sempre melhor do que eu,  sempre buscava agradar todo mundo, mesmo que isso desagradasse a mim. Até que eu tive um encontro verdadeiramente com Deus, que me mostrou quem eu era, e o valor que tinha, eu fui tocada numa área que era a maior causadora dessa baixa autoestima, a paternidade (mas, esse é um assunto para uma próxima postagem), eu fui curada, pois ganhei um pai que me confirma, me afirma diariamente. Mas quem já passou por isso e supera, não significa que nunca mais irá passar, é necessário ficar atento aos sinais, para não começar a detonar a sua autoestima novamente. E isso aconteceu comigo, depois que casei, engordei demais, no início conseguia lidar muito bem com isso, mas com o tempo começou a afetar a minha autoestima, comecei a me achar muito gorda, fiquei muito tempo sem ir a praia e dava sempre a desculpa, de que eu não gostava de praia, mas na verdade, era que eu não estava gostando do meu corpo, eu não estava gostando de mim. E isso começou a causar alguns problemas, inclusive no meu casamento. E o pior era ouvir de pessoas aquela frase que acaba com a gente: “nossa, como você engordou!!!” Gente, é sério, não faça comentários de que você não gostaria de ouvir, a pessoa sabe que engordou ou que emagreceu demais, ela tem espelho em casa, não precisa de ninguém falando. E esse tipo de comentário mata a autoestima das pessoas. Quando eu percebi que estava com a minha autoestima baixa comecei a criar novos hábitos, comecei a cuidar mais de mim, me vestir melhor, me maquiar (coisa que eu quase não fazia), comecei a cuidar da minha saúde, me exercitar, parei de me comparar com as outras pessoas, de competir e principalmente, de cobrar muito de mim. E com isso, comecei a me amar mais, muito mais. Eu superei essa fase da minha vida, mas sempre fico atenta em dias que não estou muito bem.

Pessoas com baixa autoestima tem o costume de cobrar muito de si mesmo, claro, que precisamos nos tornar melhores a cada dia, mas não somos perfeitos e uma vez ou outra vamos falhar em algo, isso é normal. Cabe a você, começar novamente e fazer de forma diferente, ir por outro caminho, buscar novas soluções, mas não se culpar por não ter dado certo. Um outro costume é se comparar com outras pessoas, olhar para seus amigos, parentes, vizinhos ou até celebridades, Youtubers, blogueiras e ver tudo que conquistaram, comparando, com o que você conquistou, e isso te trazer uma tristeza, uma insegurança, te fazer se sentir incapaz. Precisamos sim, ter pessoas que nos inspirem, pessoas que sejam nossas referências de como ser, do que fazer para chegar onde você quer, porém, não pode chegar ao ponto de isso te diminuir, de você se sentir inferior as pessoas, se for para se comparar, compare-se com você mesmo, seja sempre uma versão melhor de você e não dos outros. Você é único ou única e por mais que tenha exemplos a seguir, somente você tem as suas características, somente você consegue fazer tal coisa com tanta perfeição. Busque aquilo que você gosta de fazer, aquilo que sobressai em você, o seu dom, e faça com paixão. Outro costume de pessoas com baixa autoestima é menosprezar as pessoas. Geralmente, pessoas que se acham melhor que todo mundo, lá no fundo não se dão valor e por causa disso colocam as pessoas ao seu redor para baixo, é uma forma de escape, pois se a pessoa se sentir diminuída, automaticamente, você se sente maior. Essas pessoas estão com a alma doente e precisam diminuir os outros para se sentir melhor. É horrível ter pessoas assim por perto, são essas pessoas que dizem como você engordou, que você está magro demais, que você não é bonito. Dão ênfase em coisas negativas. Um conselho, foge de pessoas assim, são matadores de autoestima, cerque-se de pessoas que mostrem o que você precisa mudar com carinho, porquê realmente se importa com você. Um outro costume é a insatisfação consigo mesmo. Você não gosta de determinada parte do seu corpo, ou não gosta de nada do seu corpo, você tem uma necessidade absurda de mudar o seu visual com muita frequência. É sempre bom mudar o visual, cortar o cabelo, pintar, se maquiar diferente, se vestir diferente, isso é se amar, cuidar de si mesmo, mas quando isso se torna um exagero, é necessário tomar cuidados. Você acabou de pintar seu cabelo de loiro, do nada você aparece com ele azul, rosa, preto, geralmente, essas pessoas estão com problemas na autoestima. Um outro costume de pessoas assim, é buscar aprovação de todos (eu era muito assim), é querer ouvir das pessoas o quanto você é bom, o quanto é bonito ou bonita, isso é um grito da alma. Você precisa parar de se importar com o que os outros pensam ou falam de você, entenda de uma vez por todos, você NÃO vai agradar todos ao seu redor. Quando vejo mulheres, principalmente, se desvalorizando para chamar atenção de homens, isso me dói. O que mais vemos nas redes sociais são pessoas postando fotos mostrando peitos, bundas, se sensualizando para serem elogiadas, pare receberem muitas curtidas, vocês não precisam disso, sério. Quando eu parei de me preocupar em querer que todos gostassem de mim, eu comecei a gostar verdadeiramente de quem eu era, e isso, atraiu mais as pessoas para perto, pois eu comecei a me valorizar. Isso não é egoísmo, isso é amor próprio, você só pode dar o que tem.

A única preocupação que você precisa ter, é em ser feliz, assim, fará as pessoas que você ama felizes também. Se ame, se respeite, cuide de si mesma, valorize-se, tenha automotivação, seja confiante, determinada. Isso vai melhorar não somente a sua autoestima, mas como as suas relações, seja no trabalho, nas redes sociais, no seu ciclo de amizades e até em seus relacionamentos. A forma que você se enxerga vai determinar como as pessoas te enxergam, pelos menos, as que importam. Se olhe no espelho de forma diferente. E por último, mas que é a principal mudança de hábito, reconheça que Deus é um pai amoroso, e te criou exatamente assim, você é uma obra prima do maior e melhor pintor do mundo. Ele conhece e ama cada detalhe seu, comece a se enxergar com os olhos do Pai. Isso fará a maior diferença na sua vida. Quando você sabe quem é em Deus, nenhuma opinião alheia importa mais.

“O que você tem de diferente, é o que tem de mais bonito”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s