Não se cale!!!

Bom!! Eu acredito que esse seja o tema mais difícil que eu tive de escrever, como eu relutei para escrever sobre isso, como eu chorei toda vez que eu começava a escrever e não conseguia terminar. Como essa imagem me incomodava, até que eu coloquei essa tarja em cima dos olhos da menina, para amenizar. Mas eu percebo a importância de falar sobre isso, ao olhar para o estado crítico que estamos enfrentando no Brasil, mesmo que não seja fácil colocar em palavras.

Precisamos falar sobre abuso sexual….

Eu já recebi alguns relatos de pessoas que passaram por isso em sua infância, e outros que passaram por isso na sua adolescência, e todas essas pessoas carregam dentro de si vários traumas. Esse assunto sempre me causou muito desconforto e eu não entendia o motivo, até que chegou um dia que eu falei com Deus, questionando porquê as pessoas me procuravam para falar sobre isso? E Deus me mostrou que eu precisava me aprofundar sobre esse assunto, pois Ele precisava de pessoas que se importassem com essas causas, mesmo relutando muito e me achando incapaz de fazer isso, comecei a me abrir para essa área. Então, Ele me lembrou de uma cena da minha infância, uma cena que eu me obriguei a esquecer, uma cena que simplesmente, apagou da minha memória, e como eu não lembrava, aparentemente, não me causava dor. E Ele me fez lembrar, mas Deus não fez isso por maldade, mas sim, porquê eu precisava de cura nessa área para que Ele pudesse me usar para curar outras pessoas, isso aconteceu no meu Reencontro com Deus, a alguns anos atrás. E recentemente, Deus tem me feito lembrar novamente, mas essa lembrança não me causa tanta dor como antes. Praticamente ninguém sabia dessa parte da minha história, acho que só meu marido e minha discipuladora sabem. Mas quando eu era criança, acho que eu tinha uns 7 anos, nessa faixa etária mais ou menos, eu fui tocada em minhas partes íntimas por um amigo da família, muito amigo mesmo dos meus pais, ele vivia na minha casa, porém, eu nunca contei isso pra ninguém, pois eu achava que ninguém iria acreditar em mim, eu era apenas uma criança. Graças a Deus não passou disso, e depois de um tempo ele sumiu das nossas vidas, o que eu me deixou mais tranquila. E eu fui crescendo, fui me tornando uma mocinha, o que gerou muitos medos, angústias, traumas dentro de mim, em relacionamentos, com pessoas que se aproximavam de mim, e até mesmo no início do meu casamento, foi aí que descobri que muitas coisas que eu tinha vivido, tinha sido resultado daquela cena que eu apaguei da minha memória, mas que estava deformando meu caráter. Não vou entrar em detalhes, pois esse não é o meu foco. Só contei uma parte da história, para vocês entenderem que eu já passei por isso e sei o que passa na mente de uma criança nesse momento. Uma criança não sabe se defender sozinha, ela não sabe dizer o que aconteceu, mas isso marca a vida dela para sempre, se não for curada. E eu digo criança, não pelo fato de só acontecer abuso sexual com crianças, mas por elas serem as vítimas preferidas, exatamente por isso, serem indefesas. Eu fui buscar alguns dados no Google, o que me deixou chocada, é que não temos uma estimativa correta de casos de abuso, no Brasil, os dados não são completos para fazer um levantamento preciso, coisa que é muito diferente, por exemplo, no Estados Unidos, em que eles conseguem ter um controle sobre as denúncias feitas e levar a julgamento o agressor, eles tem precisão nesses tipos de casos. Talvez, esse seja um dos motivos, de muitas pessoas não denunciarem. Juntando alguns dados que peguei de vários sites diferentes, cheguei a conclusão, que temos mais de 20.000 mil casos de abuso registrados por ano, eu acredito que seja muito mais, até mesmo, porquê muitos não são registrados. Essa mentalidade que precisa mudar no Brasil, essa mentalidade precisa mudar em nós. Não podemos aceitar e deixar as coisas piorarem, ou ficarem como estão. O pesquisador do Núcleo de Violência da USP afirmou: “Nos casos que chegam à Justiça é possível ver, em muitos processos, tentativas de desqualificar e deslegitimar as crianças para inocentar o agressor. É reflexo de uma sociedade que tem baixa confiança nas crianças, onde elas são desconsideradas, como se não tivessem agência no mundo”. Quando li isso, deu um nó na garganta, por saber que isso é verdade. Nossas crianças são desacreditadas o tempo inteiro, e isso precisa mudar.

É um assunto que é condenado pela Bíblia, Deus abomina o abuso, pois fere a sua Santidade, e é um assunto que é respaldado pela lei, é um CRIME. Eu tenho um sonho de ter uma casa para cuidar de crianças órfãs e também cuidar de crianças e adolescentes que foram abusados, que foram violentados na sua inocência. Que preste assistência para as vítimas desses criminosos. É algo impossível, olhando para minha realidade atual, mas eu creio que ainda conseguirei fazer muito mais por essas e outras pessoas. O meu desígnio é esse.

Esse meu Post é mais para vocês, pais, observem os seus filhos, observem seus comportamentos, observem seus desenhos, como as crianças não conseguem dizer em palavras o que está passando, geralmente, elas desenham o que estão vivendo. Conversem sobre isso com seus filhos, parem com essa bobeira de que não pode ter conversas sobre determinados assuntos com crianças, elas precisam ser orientadas por vocês, vocês são os maiores responsáveis por isso. Você mãe, que casou novamente, ou que simplesmente, levou outro homem para sua casa, observe os detalhes, acredite em seus filhos, não leve como algo da imaginação deles, principalmente, se seu filho ou filha não tem o hábito de fazer isso. Não pense que com isso você pode prejudicar seu casamento, que você ama essa pessoa, pois você estará convivendo com um monstro diariamente, segundo pesquisas, a maior parte das denúncias registradas são por agressores conhecidos pela criança ou adolescente. Você pai, não faça mal a sua filha ou seu filho, você é o responsável de formar o caráter deles, capaz de curar ou matar a alma deles, uma paternidade curada é capaz de sarar qualquer ferida, é capaz de mudar qualquer situação. Se você é adolescente, jovem, que já passou por isso, ou está passando por isso, não se cale, conte para alguém, só assim, você será capaz de se livrar disso, só assim a sua alma será curada. Não é um assunto feminista, apesar do maior índice ser com as meninas e mulheres, pelo contrário, não sou a favor desse movimento, mas não podemos fechar nossos olhos para isso. E por último, você que nunca passou por isso, mas conhece alguém que já passou, ajude essa pessoa a superar, procure um psicólogo, um especialista, apresente Jesus a essa pessoa, e se essa pessoa ainda estiver passando por isso, DENUNCIE, parece tão clichê isso, mas é o primeiro passo a dar. Temos o Disque Denúncia que é só discar o 100, ou entre em contato com o Ministério Público, Conselho Tutelar ou Varas da Infância e da Juventude. Se nos juntarmos, podemos sim, exterminar esse mal da nossa sociedade, basta cada um fazer a sua parte.

Hoje, eu sou uma pessoa curada nesse assunto, por isso estou aqui escrevendo sobre, por dois motivos: encontrei em Jesus a cura que eu necessitava, e encontrei homens curados que me fizeram enxergar que nem todos os homens são iguais, como o feminismo prega. Existem homens que são valentes de Deus nessa terra, e são esses que precisam ser despertados para curar essa sociedade doente na alma. Essa sociedade que tem uma visão distorcida do HOMEM, que não é o padrão que Deus criou. Se coloquem na posição de pais que curam, mesmo que não tenham filhos ainda.

É dever de todos nós, protegermos os mais frágeis.

“Cura-me, Senhor, e sararei; salva-me, e serei salvo; porque tu és o meu louvor.” (Jeremias 17:14)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s